5 Mitos sobre amamentação

Amamentação
Aleitamento Materno

Após o nascimento do bebê inicia-se o desafio da amamentação. E para as mamães, é muito comum surgirem mil dúvidas em relação a este assunto, em um momento tão delicado.

De acordo com especialistas em aleitamento materno, existem várias “inverdades” criadas sobre a amamentação. Confira abaixo 5 mitos sobre amamentar:

1- O seu leite pode estar fraco para o bebê

Não existe leite fraco. Cada mamãe é capaz de produzir o leite adequado às necessidades de seu filho. A confusão acontece, muitas vezes, porque o leite materno é menos “encorpado” que o leite artificial, e a sua digestão é mais rápida. Ou seja, um bebê que mama exclusivamente leite materno demanda mais da mãe que um bebê que ingere leite artificial.

…um bebê que mama exclusivamente leite materno demanda mais da mãe que um bebê que ingere leite artificial.

É claro que existem exceções como, em alguns casos onde a mãe tem uma baixa produção de leite (o que não quer dizer que este leite seja fraco), sendo necessário um complemento do leite artificial.

Mas se a criança mama exclusivamente no peito e está ganhando peso normalmente, não há motivos para preocupação quanto ao seu leite.

2 – Quem tem Silicone ou fez Mamoplastia não pode amamentar

Nenhum dos dois atrapalham na produção do leite, inclusive conheço mães de ambos os casos que conseguiram amamentar sim.

Porém, pode acontecer da mãe ter uma produção mais baixa devido às cirurgias. Mas na maioria dos casos não há problema algum.

É claro que avisando ao pediatra do bebê, ele ficará alerta em relação ao ganho de peso do seu filho.

3 – Cerveja preta, canjica e leite aumentam a produção do leite

Não existe nenhum tipo de comprovação quanto a ingestão de certos tipos de alimentos, com o aumento da produção de leite.

A verdadeira produção de leite vem do estímulo. Ou seja, quanto mais o seu bebê mamar, mais leite você irá produzir.

4 – O bebê deve mamar a cada 2 ou 3 horas

Na verdade não existe regra, o mais indicado é a livre demanda, que nada mais é que, amamentar sempre que o bebê sentir fome.

Logo que o bebê nasce, geralmente existe uma recomendação por parte da maternidade em acordar o bebê a cada 3 horas para as mamadas. E nos primeiros dias, em que os bebês passam mais horas do dia dormindo, devem ser acordados a cada no máximo 4 horas para evitar hipoglicemia e desidratação.

Com o passar das semanas os bebês tendem a criar seus próprios horários e começam a acordar para mamar sozinhos, a cada 2 ou 3 horas.

5 – Amamentar é instintivo

Ao contrário do que se acredita, amamentar não é instintivo. Infelizmente o bebê não nasce sabendo mamar corretamente. Ele tem sim o reflexo de sugar, mas cabe a mãe ensiná-lo a pega correta.

A pega correta faz não só com que o bebê consiga sugar bem todo o leite que ele precisa para se nutrir, mas também é necessária para que a mãe não sinta dores ou tenha problemas com a amamentação.

 

E lembre-se sempre mamãe, amamentar não é tão fácil quanto parece. Por isso sempre que sentir dificuldade ou dores, procure ajuda.

Amamentar é um ato de amor, mas sem dor!

1 comentário Adicione o seu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *