A importância do brincar para o desenvolvimento infantil

Brincar não é apenas um passatempo para as crianças, essa atividade natural também faz parte do desenvolvimento infantil. Sendo uma parte muito importante no aprendizado dos nossos pequenos.

Pensando nisso, convidamos a Izadora Dias que é diretora do CEI – Espaço Livre em Curitiba, para nos falar um pouco sobre a importância do brincar para o desenvolvimento infantil.

Brincar é uma etapa natural do desenvolvimento infantil
Brincar é uma etapa natural do desenvolvimento infantil

Segundo a diretora, toda criança tem o direito de brincar. Além de serem muito divertidas, as brincadeiras infantis proporcionam o aprendizado e o desenvolvimento através dos estímulos oferecidos pelo ambiente e pelo adulto.

Existem várias áreas em que a brincadeira pode favorecer o desenvolvimento infantil:

Cognitiva: através do brincar, a criança aprende, imagina, cria categorias e resolve problemas, tudo de forma lúdica.

Pessoal: na brincadeira a criança tem a oportunidade de autoconhecimento, sobre o seu papel no mundo, na escola, na família, seus desejos, sentimentos e preferências.

Social: a criança se relaciona com outras crianças, aprende a compartilhar, a entender sobre o outro, a se comunicar e a negociar.

Conhecimento de Mundo: brincando, a criança tem contato com a natureza, com as tarefas existentes no dia-a-dia, conceitos matemáticos, de leitura e escrita, assim como os acontecimentos que existem no mundo e na sociedade.

Motora: Através das brincadeiras, as crianças desenvolvem seu equilíbrio, sua força, ritmo, habilidades de correr, escorregar, pular e seus reflexos.

Os estímulos durante a brincadeira são importantes para o desenvolvimento e aprendizado
Os estímulos durante a brincadeira são importantes para o desenvolvimento e aprendizado

E como podemos usar todas essas brincadeiras no dia a dia com as crianças?

De acordo com a diretora Izadora Dias, toda brincadeira tem que ter uma intencionalidade, ou seja, apesar de ser algo subentendido, o adulto, a fim de facilitar o desenvolvimento, precisa ter a consciência de cada aspecto que será desenvolvido a favor da criança. Não precisa ser um especialista para entender esses conceitos.

Por exemplo, ao brincar com seu filho num parque, você dá a oportunidade à ele de desenvolver seu físico, seu tônus muscular, através de corridas e pulos; desenvolver seu equilíbrio, através de cambalhotas, caminhar em cima de folhas de árvores e etc. E nem precisa de brinquedos industrializados, a natureza oferece várias oportunidades para a criança brincar e se desenvolver.

Brincar ao ar livre é aproveitar os recursos da natureza
Brincar ao ar livre é aproveitar os recursos da natureza

Outro exemplo que podemos citar, são os livros. Você sabia que ler para as crianças é uma forma de brincar com elas? Existem várias formas de brincar com livros: ler para eles, ler com eles, deixar eles sentirem a textura, tamanho, ver as figuras, as cores. Desta maneira, é possível proporcionar o desenvolvimento de diversas áreas , ao deixar que a criança escolha qual livro ela quer ler/brincar você favorece o desenvolvimento pessoal, pois neste caso, a criança manifesta sua preferência, muitas vezes algum tema que esteja relacionado com seus sentimentos naquele momento, por exemplo.

Se você quiser focar no desenvolvimento social, o livro é um grande aliado devido a aproximação sua com o seu filho, através de conversas, do toque, fortalecimento do vínculo entre mãe e bebê. É possível também aumentar o desenvolvimento motor, quando você pede para a criança pegar o livro que está em outro ponto do ambiente, e por aí vai.

A leitura também é uma maneira de brincar
A leitura também é uma maneira de brincar

Outra coisa importante para ter em mente durante as brincadeiras é a repetição. Muitas brincadeiras não surtirão efeito algum na primeira vez que você tentar. Porém, se insistir, o bebê vai acabar dando risada só de perceber que você pegou um determinado brinquedo.

Ainda para Izadora, o nível de atenção varia bastante, dependendo da idade da criança, do temperamento e até do humor no momento. Às vezes ela ficará envolvida em uma atividade por até 20 minutos, mas o mais comum é que a brincadeira precise mudar a cada cinco minutos, mais ou menos.

Você perceberá que ela está entretida se ficar virada para você, sorrindo, gargalhando ou dando aqueles gritinhos de alegria. Quando começar a se virar para o outro lado, chorar ou mostrar sinais de impaciência, é hora de tentar algo novo.

Alguns bebês ficam excitados além da conta com mais facilidade. Por isso, se o seu começar a chorar durante a brincadeira, não se decepcione. Pense em atividades mais tranquilas, como contar histórias, ouvir música ou até um intervalinho para uma mamada, ou dar uma volta de carrinho.

É importante estar atento às reações do seu filho durante a brincadeira
É importante estar atento às reações do seu filho durante a brincadeira

Saiba ainda que nem toda criança vai gostar de uma brincadeira só porque é apropriada para a sua idade. Não deixe que esse tipo de coisa suscite aqueles pensamentos: “Nossa, meu filho não está tentando pegar o bloquinho como deveria, então deve ter algo errado com ele!”. Porque provavelmente não há.

É muito comum que uma criança demore mais que as outras para alcançar um determinado marco de desenvolvimento e seja mais rápida em outro.

Dito isso, é claro que, se você realmente suspeitar de algum atraso, confie nos seus instintos e não deixe de mencionar para o pediatra na próxima consulta.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *