Febre Amarela: Quem pode e quem não pode tomar a vacina.

on
Vacinação contra a Febre Amarela
Vacinação contra a Febre Amarela

Desde o início de 2017 os casos de Febre Amarela em Minas Gerais só aumentam, deixando todo o país em alerta.

O ministério da saúde divulgou nesta última semana que dos 272 casos até sexta-feira (20/01), 47 estão confirmados, tendo 25 óbitos. Além dos casos confirmados existem ainda outros 71 óbitos suspeitos e mais 154 casos suspeitos que estão sendo investigados.

Sintomas e Transmissão

A Febre Amarela é uma doença infecciosa, causada por um vírus e transmitida pela picada de mosquitos que estão infectados.

Os sintomas são: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dores musculares, náuseas e vômitos. Nos quadros mais graves da Febre Amarela podem ocorrer insuficiência hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados) e até hemorragias.

A Febre Amarela pode ser transmitida por mosquitos tanto em meio urbano como silvestres. Em áreas urbanas, a transmissão é feita pela picada do mosquito Aedes aegypti (o mesmo transmissor da dengue). Uma pessoa não é capaz de transmitir a doença para outra. A sua infecção ocorre quando uma pessoa que não foi imunizada contra a doença ou nunca a contraiu é picada pelo mosquito infectado.

A Vacinação: Quem pode e quem não pode tomar a vacina

Vacina contra Febre Amarela
Vacina contra Febre Amarela

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) apenas uma dose da vacina seria suficiente para ter proteção por toda a vida. Porém, o Ministério da Saúde redefiniu a vacina de Febre Amarela no Calendário Nacional como: uma dose aos noves meses de idade e mais um reforço aos quatro anos de idade.

A recomendação quanto a vacinação para todo o país é de quem reside em áreas onde há indicação da Vacina contra Febre Amarela e para as pessoas que pretendem viajar para regiões de risco da doença, devem se imunizar.

Bebês menores de 9 meses só podem tomar a vacina em casos de surto da doença, porém somente à partir dos seis meses de idade. O mesmo vale para as mulheres que amamentam, onde a vacinação também não é recomendada.

Para as grávidas também não é indicada a vacinação contra a Febre Amarela (em nenhuma estágio da gravidez), pois é desconhecido o risco e quais problemas poderiam ser ocasionados ao bebê. No caso de gestantes que residam em áreas infectadas pela doença a recomendação é que se converse com seu obstetra para uma possível imunização.

Atenção também para quem está tentando engravidar. Se este for o seu caso, você deve aguardar um mês após a vacina para tentar engravidar.

Mesmo sem registros nos últimos anos dentro dos centros urbanos, o vírus da doença continua circulando dentro da natureza. Os casos de Minas Gerais se referem à Febre Amarela silvestre (presente nas regiões rurais ou de mata), porém é importante lembrar que evitando viagens para esta regiões diminuem-se as chances de um surto pelo país.

Mais informações sobre o assunto:

http://portalsaude.saude.gov.br/
http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs100/pt/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *