O que esperar do Pós-parto

Na última semana o nosso blog, junto com outros parceiros promoveu um evento sobre saúde e bem-estar na gravidez. Neste evento eu participei de uma roda de conversa com as futuras mamães, falando um pouco sobre o que esperar do pós-parto.

Em toda a minha inocência de mãe de primeira viagem achava que todas as informações que absorvi sobre o desenvolvimento do bebê (na gravidez) e a amamentação, seriam suficientes após o nascimento do meu filho.

Eu achava mesmo, que iria tirar de letra esse começo, até porque haviam muitas coisas que ninguém me contou que aconteceriam após o parto.

Por isso, quero aproveitar hoje para fazer um breve resumo sobre este assunto, que considero de extrema importância para quem está prestes a ter um bebê

A amamentação é difícil

Mesmo lendo sobre, assistindo vídeos da pega correta e etc. Amamentar é mais difícil que se imagina (leia mais sobre amamentação aqui).

Não tem nada de instintivo, o bebê não sabe a maneira correta de pegar o peito e o excesso de leite que desce logo no começo pode dificultar ainda mais. Principalmente se a mãe não consegue, ou não sabe esgotar esse leite em excesso.

Eu sofri horrores com leite empedrado e demorei para perceber o que estava acontecendo com o meu próprio corpo. E demorei ainda mais para aprender a esgotar o peito, nisso a pega foi de qualquer jeito e sofri com machucados no peito.

Por isso, para quem quer amamentar o meu conselho é: peça ajuda na maternidade, nos bancos de leites que existem nas suas cidades ou consultoras de amamentação. Tem uma infinidade de profissionais que podem te ajudar, portanto persista e não desista.

Por mais difícil que seja, amamentar é um ato de amor e só traz benefícios para o seu bebê.

Tenha uma rede de apoio

A rede de apoio é muito importante para ajudar a mamãe logo nos primeiros dias do bebê.
A rede de apoio é muito importante para ajudar a mamãe logo nos primeiros dias do bebê.

Se você não sabe o que é uma rede de apoio, eu te explico rapidamente.

Toda mamãe após o parto precisa de ajuda, não necessariamente para cuidar do bebê. Mas também, para cuidar de si mesma.

Seja para se alimentar bem, ajudar nas tarefas domésticas e ter algumas horas ou momentos de descanso.

A rede de apoio nada mais é que, pessoas que estarão te ajudando neste começo da nova rotina. Pode ser o pai do bebê, os avôs, as tias e tios, as amigas.

Qualquer pessoa disposta a ajudar, em qualquer tarefa faz parte da rede de apoio.

E mesmo que a ajuda venha seguida de palpites, o melhor a fazer é aceitar a ajuda e filtrar o palpite. Até porque ninguém fala nada por maldade e sim para tentar ajudar, se você vai aceitar a opinião é outra coisa.

Entenda o Baby Blues

O Baby Blues é um dos sintomas mais comuns e normais do pós-parto
O Baby Blues é um dos sintomas mais comuns e normais do pós-parto

Eu lembro que logo na primeira semana após o nascimento do meu filho, eu comecei a sentir uma certa melancolia misturada com todo aquele cansaço dos primeiros dias.

Eu não entendia o que estava acontecendo, já que eu estava muito feliz com o nascimento do meu bebê. Mas algumas vezes eu me trancava no banheiro e chorava, me sentia exausta e perdida.

Depois descobri que o nome disso é Baby Blues, esse termo é conhecido como essa tristeza que as mães sentem no pós-parto devido a queda dos hormônios no seu corpo.

Esse sentimento é bem normal nesse período, mas passa e aos poucos as coisas se ajeitam.

O baby blues é bem diferente da depressão pós-parto, em média acontece apenas nos primeiros 20 dias e depois passa. E diferentemente da depressão pós-parto, não necessita de tratamento ou acompanhamento com especialista, já que os sintomas somem sozinhos.

Adaptação da nova rotina

A nova rotina só precisa de tempo para se ajeitar
A nova rotina só precisa de tempo para se ajeitar

A nova rotina pode ser difícil no começo, e a verdade é que só o tempo vai ajudar (leia mais sobre a nova rotina aqui).

Leva um certo tempo, tanto para os pais como para o bebê, se acostumarem com essa vida nova. É um tempo de conhecimento e aprendizado, porém muito importante para os três.

E assim que a rotina estiver estabelecida na família, as coisas ficam mais leves. Um ponto relevante é a parceria do casal nos cuidados com o bebê.

Também é importante ter em mente que, são os pais quem estabelecem a rotina do bebê, e não o contrário. Por mais que as mamadas sejam em livre demanda, são os pais quem devem decidir desde esse começo quais os melhores horários para banho e colocar o bebê para dormir, por exemplo.


É claro que, estes 4 pontos são os que eu considero como importantes, porque foram onde eu mais senti dificuldade no meu pós-parto. E espero que possa ajudar outras mamães.

Mas sinta-se a vontade para dividir conosco como foi o seu pós-parto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *