Top 5 itens importantes nos primeiros meses de vida do bebê

on

Antes do meu filho nascer eu procurava as milhares de listas de enxovais que existem por aí, buscando quais eram os itens mais importantes que eu deveria ter nos primeiros meses de vida do bebê.

E logo após o nascimento do meu bebê percebi que muitos deles são inúteis e outros são indispensáveis. É claro que, existe um fator importante que precisamos levar em consideração, como o estilo de vida da família, rotina, lugar onde mora, etc.

Mas na minha lista tenho 5 itens essenciais que fizeram toda a diferença neste primeiro ano de vida do Vitor.

1- Ninho para o berço

Ninho para bebê
Ninho para bebê

Eu nunca tinha visto este tipo de ninho, mas me interessei quando vi pela primeira vez em um site e comecei a procurar para que servia, como era, etc.

Aqui em Curitiba eu nunca encontrei para comprar, foi somente na Expo Gestante (uma feira que acontece anualmente) que encontrei em uma loja super bacana.

Além de útil, o ninho é muito fácil de ser transportado em viagens. Meu bebê usou até os 10 meses de vida e foi muito bem aproveitado.

Para quem não conhece, o ninho é uma técnica que ajuda os bebês a relaxarem e dormirem melhor simulando o ambiente intra-uterino. Ele surgiu baseado na Teoria da Extero Gestação – ou seja, os bebês passaram 9 meses dentro da barriga da mãe onde se sentiam seguros, e quando saem é tudo estranho para eles. Então ao simularmos este ambiente eles tendem a ficar mais relaxados e dormem melhor.

Você não precisa, necessariamente, comprar o ninho pronto. É possível criar um dentro do berço do bebê, com uma toalha e um lençol.

Ninho para bebê com toalha
Ninho para bebê com toalha

2- Sling

Fonte: Pinterest
O uso correto do sling só traz benefícios para a mamãe e o bebê

Outro item que não está nas listas de enxovais, mas que após pesquisar bastante e conversar com pessoas que já usaram e entendem sobre, resolvi comprar e adorei. Mesmo hoje que meu filho já tem um ano eu ainda utilizo para saídas rápidas, como ir a feira.

O Sling não só traz benefícios para a mãe e o bebê, como é prático de ser transportado e utilizado (só precisa de prática). Ele aclama o bebê já que deixa ele bem pertinho da mãe, fazendo com que o recém-nascido durma melhor, chore menos e fique mais calmo.

Ele é também um grande aliado das mamães nos casos dos bebês que só querem ficar no colo, pois dá liberdade para os braços na hora de fazer qualquer atividade. Saiba mais sobre os benefícios do Sling.

3- Mochila ao invés de bolsa de Maternidade

Mochila infantil
Mochila infantil

Quando fiquei grávida não via a hora de comprar a bolsa de Maternidade, olhava vários modelos imaginando o que colocar dentro e já me via passeando com o bebê. Então quando ganhei a minha, amei.

Bom, nos primeiros meses que as saídas de casa eram poucas e só para ir ao pediatra, para tomar vacinas e ir visitar alguns parentes foi perfeita. Mas depois de um tempo, principalmente quando eu precisava sair sozinha começou a virar um grande transtorno. Eu esbarrava em tudo e todos com a bolsa, além de começar a pesar no ombro quando tinha que carregar por muito tempo.

Por isso, mais ou menos aos 4, 5 meses de vida do meu filho resolvi comprar uma mochila pequena e transportar todas as coisinhas dele lá. E tenho que dizer que é bem melhor, muito mais fácil de se locomover, principalmente com o bebê no colo. Hoje existem as mochilas de Maternidade que são super práticas e custam o mesmo preço das bolsas.

Mochila de maternidade
Mochila de maternidade

A bolsa de Maternidade ainda utilizo para viagens, pois cabem vários itens dentro, mas no meu caso a mochila foi uma ótima solução para os passeios.

4 – Colic Calm

Colic Calm
Colic Calm

Para quem já teve um bebê com cólica nos primeiros meses sabe como é difícil a rotina. Nós sentimos esse problema nos três primeiros meses e todos os remédios que a pediatra passava para aliviar os desconfortos não faziam efeito nenhum.

Até que uma amiga do meu marido falou do Colic Calm e resolvemos testar. Quando utilizamos pensamos: por que não compramos antes?? rsrsrs

O remédio é maravilhoso e o efeito é quase momentâneo, logo que você dá o bebê já se acalma. O único porém é que esse medicamento é importado, só tem nos EUA, então para compra-lo somente m lojas que vendem produtos importados. E infelizmente o seu preço também não é dos mais baratos, custa em média R$ 150,00.

Mas para quem tem condições de comprar e estiver com o bebê sofrendo por cólica, eu recomendo. Logicamente que você deve conversar com o pediatra do seu bebê antes.

5- Roupa de recém-nascido

Roupas RN
Roupas para Recém-Nascido

Essa é uma dica pessoal minha mamães: Não tenham medo de comprar roupa de recém-nascido. Quando eu estava grávida todos me diziam para não comprar roupa tamanho RN, pois como meu marido é alto e eu não sou das mais baixas, o bebê iria nascer grande e não usaria, ou no máximo usaria por uma semana e já não serviriam mais.

Obviamente que eu, mamãe de primeira viagem não comprei praticamente nada tamanho RN, acho que só uns 2 bodys e 2 macacões.

O que aconteceu foi que meu filho nasceu do tamanho e peso normal de um bebê com 39 semanas e adivinhem só? Tudo ficava enorme nele, até o tamanho RN era grande. E quando vazavam os xixis (e eram vários por dia) tinha que trocar a roupa toda, e eu não tinha nada do tamanho dele.

Acabou que na primeira semana tivemos que comprar várias roupas RN e algumas ele usou até o 2° mês de vida.

Então não tenham medo mamães. É claro que existem exceções, mas geralmente após o 6° mês de gestação o médico já vai te dizer se o seu bebê é grandão ou não.

2 comentários Adicione o seu

  1. Ana Paula disse:

    Aconteceu comigo também não comprar roupas de recém nascido porque minha mãe e minha irmã diziam que não daria no bebê ou perderia muitao rápido e acabei tendo que comprar depois que ele nasceu. Então mamães não tenham medo de comprar roupas e fraldas RN.

    1. Yumi disse:

      Com Certeza Ana Paula, a gente esquece que cada bebê é diferente. Nem todos nascem com 40 semanas ou mais, e muitos são mais magrinhos que outros (que sempre foi o caso do meu filho). Por isso é importante levar em consideração o tamanho e peso do bebê durante a gestação, já ajuda muito em relação ao uso de roupas fraldas tamanho RN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *